• 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Notícias sobre o mercado de webdesign e seo

Emoticon 30 anos depois

Os emoticons - as expressões digitais utilizadas para exprimir expressões ou sentimentos nas conversas online, como :-) ou :-( - completam hoje (19 de Setembro de 2012) 30 anos de existência e nasceram por mero acaso.

 

Scott Fahlman criador dos emoticonsO criador dos emoticons, também conhecidos por smilies, o investigador Scott Fahlman da Universidade de Carnegie Mellon na Pensilvânia, diz que invenção lhe deu mais fama que qualquer pesquisa científica.

No outono americano de 1982, quando a internet ainda dava os primeiros passos, tudo que o pesquisador Scott Fahlman, da Universidade Carnegie Mellon, na Pensilvânia, queria era ser melhor compreendido nos “bboards” (Bulletin Boards) da faculdade — quadros de recados em rede utilizados pela comunidade académica. Em 19 de setembro, na tentativa de resolver os frequentes mal-entendidos comuns às conversas por texto em rede, Scott fez uma despretensiosa sugestão para diferenciar frases irônicas de sérias. Foi o início do fenômeno dos emoticons, que, hoje, 30 anos após a proposta de Scott, são uma parte divertida e fundamental da comunicação digital em redes sociais, trocas de e-mail, SMSs e comentários em sites.

— Quando sugeri o uso do “:-)” e do “:-(” não imaginava a importância do acto e definitivamente não me pareceu nada de mais. Pensei que a sugestão poderia divertir uma dúzia de pessoas que estavam na conversa on-line, mas que depois a coisa cairia no esquecimento — afirma Scott, hoje professor pesquisador de Ciência da Computação na Universidade de Carnegie Mellon — Só que eles se espalharam pela Carnegie Mellon, depois por outras universidades e, enfim, por outras partes do mundo, à medida que a internet cresceu.

De fato, Scott fez tão pouco caso de sua criação em 1982 que nem mesmo guardou o registro de sua mensagem. Sua “paternidade” só foi reconhecida cerca de 20 anos depois, quando Michael B. Jones, atual diretor de Parcerias de Identidade da Microsoft, empreendeu uma pesquisa arqueológica digital para encontrar e recuperar a primeira mensagem digital com um emoticon. Com a ajuda de Howard Wactlar, diretor do departamento de Ciências de Computação da Universidade de Carnegie Mellon em 1982, e Bob Cosgrove, diretor do departamento em 2002, Michael B. Jones conseguiu recuperar as fitas que tinham o registro da mensagem original de Scott, comprovando sua autenticidade.

Emoticons (contração das palavras emotion e icon) são recursos digitais semióticos de linguagem que servem para simular emoções, afetividade e gestos físicos durante uma interação em um ambiente virtual ou não, afirma Júlio Araújo, professor e pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Linguística do Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Ceará. Em outras palavras, são as famosas “carinhas” criadas, em geral, pela combinação de caracteres e comumente utilizadas na internet.

Essas “carinhas” podem ser tão plurais quanto os sentimentos e emoções humanos e tão numerosas quanto a criatividade das pessoas permitir. A página americana da Wikipédia sobre o tema, por exemplo, apresenta uma lista com mais de 150 emoticons, que podem expressar emoções e sentimentos mais facilmente identificáveis, outros mais sutis e até objetos ou personalidades, como o ex-Beatle John Lennon.

Para Júlio Araújo, que estuda a relação entre linguagem e tecnologia digital, o uso e o aperfeiçoamento dos emoticons encontram justificativa na necessidade que os internautas sentem de criar maneiras de expressar suas emoções e afeto no ambiente virtual e evitarem mal-entendidos, tal como Scott Fahlman fez há quase 30 anos.

Nos últimos anos, a tecnologia tem permitido novas formas de interações entre as pessoas, e a internet tem visto uma profusão de novas “carinhas” em suas redes sociais, mais expressivas, com cores e formas. Júlio acredita que esses novos formatos, exemplificados por avatares animados e algumas imagens memes, são as verdadeiras evoluções dos emoticons tradicionais. Entretanto, isso não significa que veremos cada vez menos sorrisos como o “:-)” por aí. E é o próprio Scott Fahlman que aponta a razão para isso:

— Hoje em dia, se queremos mandar uma reação para alguém, podemos facilmente enviar uma foto ou um vídeo, mas ainda há muitos de nós que acham mais conveniente mandar um simples “:-)”. É prático.

Scott Fahlman é professor pesquisador da Escola de Ciência da Computação da Universidade de Carnegie Mellon, na Pensilvânia, especializado no campo da Inteligência Artificial e suas aplicações. É reconhecido como a primeira pessoa a ter proposto o uso dos emoticons “:-)”e “:-(“ em uma conversa por computadores em rede, em 19 de setembro de 1982.

Partilhe

Site ou página?

No que diz respeito aos motores de busca, para nós, cada site dos nossos clientes não não é um site mas vários - tantos quantas as páginas que tem. Confuso? Não fique. A optimização também passa por aí. Se cada página do seu site for tratada como um site independente tem mais hipóteses de ser indexado para vários critérios de pesquisa.

Artigos